Comunicação Interna: 8 super benefícios para a sua empresa

A importância da Comunicação Interna nas empresas não deve ser subestimada

A importância da Comunicação Interna nas empresas não deve ser subestimada

Que a comunicação interna é uma grande aliada na hora de se atingir os resultados de uma empresa, já é quase um consenso.  Mas… como exatamente ela pode ser útil? Aqui vão alguns dos benefícios que, em diferentes escalas, podem ser aplicados em todos os tipos de negócio.

 

1. Diminui consideravelmente a rádio corredor

O desempenho da empresa costuma ser um tema importante na comunicação interna, o que implica em apresentar números e mais números – os intermináveis indicadores. Mas não há motivo para pânico: se os funcionários estiverem por dentro dos negócios da companhia, essa enxurrada de números fará um certo sentido. A questão aqui nem é tentar traduzir esses dados. O importante, na verdade, é que eles sejam transparentes.

Muitas vezes, a liderança de uma empresa fica com receio de compartilhar com os funcionários resultados que não sejam lá muito animadores. Essa, porém, não é a postura mais recomendada. Primeiro: em algum momento, isso vai atingir o público interno de algum jeito, seja em uma bonificação que ficará pela metade, seja por um corte de vagas. Depois, no mundo de hoje, nem é tão difícil saber pela imprensa qual é a real situação do mercado – e, muito provavelmente, seu funcionário não consome obedientemente apenas o conteúdo oficial que a empresa apresenta para ele.

Ou seja: já temos aqui um potencial ruído na minha comunicação, que pode gerar murmurinho, que pode gerar rádio corredor, que pode gerar insatisfação, que pode gerar debandada de talentos, que pode gerar queda na produtividade, que pode gerar resultados ainda mais preocupantes…

Ok, isso foi uma situação hipotética, mas repare na reação em cadeia. Se, pelo contrário, eu optar por ser mais claro em minha comunicação, é possível convidar o funcionário a compreender o momento pelo qual a empresa passa e unir forças com ele para enfrentar mais esse desafio.

 

2. Aumenta o sentimento de pertencimento do funcionário

É muito provável que o primeiro ponto abordado em um material institucional seja o inseparável tripé: missão, visão e valores.

Essas três palavrinhas repetidas à exaustão formam um discurso e tanto. Mas, para ser competitivo, é preciso muito mais do que determinar quais são a missão, a visão, os valores, os objetivos, as metas e o que mais quer que seja. É preciso colocar tudo isso em prática de maneira estratégica.

E é justamente nessa parte que entram os funcionários. Afinal, esses conceitos todos dependem das práticas cotidianas dentro da empresa – e essas práticas partem de todos aqueles que trabalham na organização.

Nesse sentido, a comunicação interna tem muito a ajudar. Ao divulgar as práticas que estão alinhadas ao seu discurso institucional, a empresa cria junto ao funcionário uma identificação com seus principais valores, o que aumenta o senso de pertencimento com a companhia e o propósito das atividades desenvolvidas diariamente.

Ou seja: o funcionário se torna, por livre e espontânea vontade, um embaixador do discurso institucional da empresa. Ao se sentir mais incluído, também melhora o clima organizacional, a produtividade, o contato com potenciais clientes…


3. Melhora a motivação do público interno

Imagine uma situação em que um gestor precisa anunciar para a equipe que algumas medidas de redução de custo deverão ser adotadas por todos.

É um tipo de situação relativamente comum e que não deve causar muita dor de cabeça, certo? Afinal, as medidas seriam para que a área tivesse mais orçamento para treinamentos e para desenvolver seus funcionários… Mas a equipe parece desmotivada, não enxerga um plano de carreira claro, não se sente reconhecida pelo trabalho duro e tem cada vez mais demandas, com prazos cada vez mais apertados. Numa situação como essa, um simples anúncio de que será necessário reduzir custos pode ser interpretado como um aviso de que a equipe anda gastando demais e até que demissões podem ser necessárias.

Ou seja: uma simples necessidade prática acabou de se tornar um grande temor, diminuiu o clima da área e até reduziu a produtividade.

Uma comunicação interna eficiente pode evitar esse tipo de ruído. Se a empresa tem o histórico de ser transparente e honesta na divulgação das informações, os funcionários farão menos especulações sobre eventuais decisões delicadas – e mesmo comunicados de momentos difíceis podem se tornar motivadores para melhorar o esforço em pontos críticos. Ou seja: funcionários mais unidos mesmo em momentos difíceis.

 

4. Permite identificar os funcionários mais engajados

Conhecer o público, suas características e suas necessidades é fundamental para um bom trabalho de marketing – e o consequente aumento nas vendas. Na comunicação interna, essa regra continua valendo. Com um adendo: por ser o público interno da empresa, esse levantamento de dados tende a ser menos complexo do que com o cliente.

No dia a dia da comunicação interna, a equipe que levanta as informações sempre depende de funcionários de outras áreas, que possuem um conhecimento muito mais detalhado dos diferentes pontos que compõem o negócio. Em não muito tempo, é possível identificar quais são as áreas ou pessoas mais parceiras e que tipo de demanda pode exigir mais alinhamento de expectativas. Por transitar (em situações ideais) por toda a empresa, a comunicação interna tem mais facilidade para traçar o perfil colaborativo dos funcionários e até de identificar talentos promissores. Isso pode ser de grande ajuda para a área de recursos humanos.

Esse é o ponto interessante da comunicação interna: a interligação que as atividades proporcionam faz com que toda a empresa possa ser parceira em diferentes momentos, seja no levantamento de informações, seja na execução de atividades. E não é justamente a integração entre equipes um dos pontos mais críticos na comunicação de qualquer empresa?

5. Apoia a empresa durante o gerenciamento de crises

E eis que, sem mais nem menos, surge uma crise. As possibilidades são infinitas: necessidade de corte de funcionários, escândalos envolvendo a participação da empresa em casos de corrupção, descoberta de práticas que vão contra a legislação, acidente…

Independentemente de a empresa estar certa ou errada, existe a necessidade de comunicar ao funcionário o que está acontecendo. Há um milhão de maneiras de se abordar qualquer questão – e uma delas certamente será a menos destrutiva. Afinal, muito do transtorno causado por qualquer problema na verdade está no pânico que ele causa, e não no problema em si. Com todos mais calmos, com as ideias mais claras, tudo fica mais bem resolvido. E cabe à comunicação interna definir qual será essa abordagem.

Tudo bem que o contexto é bem maior: tudo depende de como a empresa resolveu enfrentar a questão, se sua postura é ética, se existe de fato um compromisso para que tudo seja resolvido – a comunicação, sozinha, não faz milagres. Mas pode ajudar a conter os ânimos e, mais do que tudo, esclarecer informações desencontradas que possam surgir aqui e ali. Além de um grande problema, tudo o que não precisamos é de mais uma rádio corredor circulando por aí.

 

6. Cria um espaço para dúvidas e sugestões

Sempre é possível melhorar algo. E no dia a dia, com tarefas muitas vezes bastante repetitivas, pode ser difícil identificar o que pode ser aprimorado. Muitas vezes, pessoas de outras áreas podem pensar em uma solução que ninguém antes havia imaginado. Como fazer essa ideia cruzar as paredes do departamento e chegar onde precisa chegar? Isso mesmo: por meio da comunicação interna.

O contrário também vale: um funcionário que está em contato direto com determinado tema pode ter um bom palpite de como melhorar aquele processo. De novo: a comunicação interna pode fazer a novidade acontecer.

Isso porque uma boa comunicação interna abre um canal direto com o funcionário, que pode tirar dúvidas e enviar suas sugestões. Ideias novas e esclarecimentos são sempre muito bem-vindos para qualquer empresa. Em uma tacada só, esse canal se abre para a inovação e ainda evita informações desencontradas (que, já dissemos, tem um potencial destrutivo enorme).

 

7. Melhora a imagem da empresa (mesmo para o público externo)

Diz o ditado que em casa de ferreiro, o espeto é de pau. É uma afirmação perigosa: significa que, do portão para dentro, as coisas podem não ser lá tão bonitas como do lado de fora. Já pensou se o público tem essa percepção sobre a sua empresa?

Por isso, é importante que tudo funcione muito bem do lado de dentro. O funcionário é um grande embaixador da marca. Ele pode vender o produto melhor do que muita gente do departamento comercial. Da mesma forma, ele pode convencer um possível cliente de que a empresa não é das mais comprometidas com o bem-estar do público interno, que não respeita leis trabalhistas e que não segue boas práticas do mercado – afinal, quem melhor do que ele, que está lá dentro, para afirmar tudo isso? Ainda mais nos dias de hoje, em que esse tipo de questão é mais valorizada do que nunca.

Uma comunicação interna bem estruturada (aliada a boas práticas da própria empresa, naturalmente) pode fazer com que o público interno melhore a imagem que tem da prórpia companhia. Já temos aí alguns embaixadores em potencial, que transmitirão, de dentro para fora, os valores com os quais a empresa está alinhada. Afinal, o ideal é que, em casa de ferreiro, os espetos sejam da melhor qualidade possível.

 

8. Melhora o clima organizacional

Naturalmente, o cenário exposto nesse texto seria o sétimo céu em qualquer ambiente profissional: uma empresa onde não existe rádio corredor, onde os funcionários estão alinhados aos valores, visão, missão da companhia, onde as informações são transparentes, todos são ouvidos, motivados, engajados…

Esse cenário de sonho pode estar longe da realidade. Mas à medida que existe um esforço para que tudo ocorra da melhor forma possível, o público interno percebe – e acaba respondendo de uma maneira bastante positiva. Isso se reflete no clima organizacional, que melhora.

No fim, surge um círculo virtuoso: o clima organizacional reverbera no engajamento, na diminuição de ruídos, na melhora da produtividade, no aumento dos resultados que, por sua vez, melhoram o clima, e por aí vai. É um processo gradual e contínuo, mas os resultados aparecem – e você verá que todo o esforço terá valido a pena.

________________________

Comece agora a TV Corporativa da sua empresa

Crie uma conta trial Screencorp e comece agora >>

_______________________

 

SCREENCORP TV CORPORATIVA
Share Button